top of page

Partida do meu Pai para o Plano Espiritual -Uma experiência com a Cura Reconectiva e A Reconexão.

Dia 11/11/2012 cheguei em Patos de Minas e recebi um abraço do meu pai querido já no hospital onde aguardava

para fazer uma cirurgia na qual colocaria uma prótese no fêmur esquerdo. Nos últimos 2 meses, ele apresentou fraquezas levando 3 tombos sem sequelas ... Tomamos providências de colocar acompanhantes e cuidadoras para ajudá-lo.

Com seus 85 anos ele não lembrou em que dia estávamos e quando lhe disse que era o dia do meu aniversário, , e brincando cobrei por ele ter se esquecido do "meu dia" , ele deu uma risadinha marota e disse: "- Uai é? E eu que esqueci!"

Eu lhe disse: - Não se preocupe... Vim buscar o meu abraço. E sorrindo me deu um último abraço de "Parabéns e um Feliz Aniversário"!

À tardinha deixei o hospital e fui pra casa da minha irmã para receber meu bolo surpresa, um bolo de morango que meu afilhado fez questão de pedir ao pai para comprar. Foi uma noite de festa.

Dia seguinte, fui visitá-lo às 14 h. Havia passado a manhã bem, já estava banhado e todo cuidado. Tirava um cochilo depois do almoço. Porém me chamou a atenção o fato dele estar com oxigênio ligado para ajuda-lo a respirar. Me disse a cuidadora que foi devido a engasgos que havia apresentado no café da manhã. Me informou também, que a cirurgia, marcado para dia 13/11, havia sido transferida para o dia 20/11. Cheguei perto da cama e o chamei para conversar, percebi que ele estava apático. Imaginei que tinha tomado algum remédio para dormir, motivo pelo qual, chamei a enfermeira do plantão que, de imediato, chamou o Clinico Geral para falar comigo.

Me disseram que ele havia recebido vários procedimentos para aliviar a respiração que estava ficando comprometida. Sondas, oxigênio, verificação de pressão, etc...etc... e que o caso dele estava complicando motivo de adiarem a cirurgia.


Meu pai acordou e conversou feliz com as visitas: de uma sobrinha, uma sobrinha neta e da minha irmã . Ficou mais feliz, ainda, quando disse que meus dois irmãos e um dos netos estavam vindo para vê-lo.


Eu havia feito para ele umas 05 (cinco) sessões de CURAS RECONECTIVAS ao longo do último ano, portanto, estava apto a receber A RECONEXÃO, que geralmente é realizada em dois dias com intervalo de 24h cada sessão.

Naquele momento, senti vontade de fazer as sessões de A Reconexão e pensei: - se ele não está em condições de decidir, tenho autorização Divina para decidir por ele.

E no cochilo da tarde fiz a sessão correspondente ao primeiro dia d"A Reconexão. Em resposta papai ficou valente e se debateu querendo tirar a tubulação de oxigênio e de soro, porém em meia hora dormiu um sono profundo e tranquilo.. Os sinais vitais dele iam e vinham...


Eu ainda alimentava a esperança que no dia seguinte faria a segunda sessão d' A Reconexão. Acordou umas 2 horas depois, com sinais vitais mais confusos...

Considerando que ele dormiu (que tempo? uma noite.??? Não temos como quantificar nessas horas) não me importei com o tempo, apenas senti em meu coração que deveria fazer a segunda fase d'A RECONEXÃO ou seja, o segundo dia! E assim o fiz! A cada etapa dos Selos sentia-o mais calmo e firme. Terminado todo o processo liguei para minha irmã e pedi que ela fosse mais cedo pro hospital. A enfermeira chefe liberou para que familiares fossem vê-lo fora das visitas. Nesse momento avisamos a todos da família, a gravidade da situação.


O médico do plantão noturno deu-nos(a mim e minha irmã) uma informação que não havíamos conseguido aceitar até aquele momento.

- " O pai de vocês só tem um problema, a idade. Ele entrou no movimento de todo idoso, a falência múltipla, a qualquer momento ele vai se desligar... Não temos muito o que fazer a não ser ajuda-lo a sofrer menos".


Em seguida meu pai precisou fazer uma sucção estomacal. Num momento de dor e irritação eu segurei a mão dele e disse: - Pai, doeu muito, foi ruim, mas é para aliviar sua respiração...

Ele me olhou inconformado, indignado. Não fazia sentido!

Ficou com a respiração difícil novamente e nesse momento cheguei pertinho do ouvido dele e disse:- Pai, você pode escolher. A decisão está em suas mãos, aqui ficamos todos bem e vamos continuar a cuidar de tudo como o senhor nos ensinou. De lá, você pode ser mais feliz e sentir menos incomodo, segue tranquilo... Vai ficar tudo bem!

Ele segurando minha mão e a de minha irmã... sentindo a respiração falhar... Olhou para cada uma de nós deu seu último suspiro e escolheu seguiu em paz,. Com certeza escolheu encontrar sua amada, minha mãe querida, que já se foi há anos e ele sentia muita saudade.


Foi um momento suave, de amor e paz, de calma e entrega, que surpreendeu até as enfermeiras. Tínhamos certeza que ele já estava pronto, podia ir tranquilo. Não era justo que ficasse aqui sentindo dores e possivelmente sem andar... Deus o levou no momento certo!


Fiquei aliviada por ter assumido fazer pra ele A RECONEXÃO naquele único momento que ainda teria vida.

Sentia que o ajudei a fazer sua PASSAGEM em Paz! Mas não tinha certeza de nada. Só sentia uma dor suave e de aceitação pela separação naquele momento.


Meu pai querido, que o Divino o receba com todo amor e cuidado.

E que o senhor tenha muitas alegrias no seu NASCIMENTO do outro lado...

Te amo muito... Peço desculpas por minhas falhas como filha.

Tenho consciência hoje, de que fizemos" o melhor" um para o outro.

Fizemos o que "demos conta". É o que é!

Obrigada pela minha vida! Gratidão pela minha vida!

Obrigada pelo seu cuidado! Gratidão pelo seu cuidado!

Obrigada pelo seu exemplo! Gratidão pelo seu exemplo!

Obrigada, Obrigada, Obrigada. Gratidão, Gratidão, Gratidão.

SEGUE EM PAZ!

PS: Um ano depois de partir, recebi noticias de meu pai. Dizia que, graças a minha ajuda no momento que ele se foi, está num bom lugar, com condições de seguir entre familiares e tranquilo.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


linhas-ley.jpg

Entre em contato

Obrigado pelo envio!

bottom of page